Identitatis

Como enfrentar o preconceito por meio de um jogo?

Você desperta em uma casa quase sem cores. O mundo ao seu redor parece semi- abandonado. Esse é seu lar, isso é o que a sua vida se tornou.

Sem ânimo, você resolve descansar um pouco para fazer o tempo passar. Fechando os olhos, retorna todo o arrependimento pelas decisões tomadas na sua adolescência. Tantas portas fechadas, tanta intolerância que você alimentava ou simplesmente ignorava ao seu redor. É como se você estivesse ali... e então uma porta para o passado aparece. Você volta à sua adolescência encontrando um mundo em preto e branco, um lugar solitário. Seja passado ou presente, é preciso fazer algo para transformar esse mundo.

Em Identitatis, o jogador assume o papel de um personagem que tem uma segunda chance para compreender e reparar o preconceito que alimentou durante boa parte da vida.

Ao ajudar outros personagens a enfrentar situações de preconceito, a vida se expande: o mundo ao seu redor ganha cada vez mais cor e outros personagens, antes invisíveis, começam a fazer parte da cidade.

Mas não é apenas a cidade e as memórias que podem ser modificadas - vencer o preconceito também significa poder escolher sua aparência da forma como se sentir melhor. E poder explorar, através das roupas, outros modos de se conhecer.

Com mais de 80 elementos de customização entre roupas, sapatos, cortes de cabelo e acessórios, o jogador pode experimentar diversos visuais para seu personagem, sem qualquer tipo de restrição.

Os elementos são conseguidos através do encontro com outros personagens do jogo – quanto mais avanço nas missões e nas cores na cidade, maiores são as opções de customização visual. Todas as cores podem estar em qualquer lugar - inclusive em você.


Lançamento: 2014

Plataforma: Windows

Criado com base na engine Unity 3D


Realizado em parceria com o Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos LGBT - NUH/UFMG